quinta-feira, 12 de abril de 2012

LUZES DA RIBALTA (por: Helena de Paula)

Quando eu a vi pela primeira vez ela estava sozinha, sentada no rochedo, olhando o mar .

A impressão que eu tive era que ela esperava um barco, um alguém, ou um amor.

Senti tentada a me aproximar. Queria conhecer de perto quem era aquela mulher misteriosa.

Aparentava ter uns setenta ou setenta e cinco anos mais ou menos.

Enquanto estava ali pensando se me aproximaria ou não, ela me viu e com um enorme sorriso saudou-me e me convidou a sentar ao seu lado.

Ao vê-la assim tão de perto, pude admirar e contemplar uma beleza impar. Ela era altiva

Tinha uma beleza por detrás das rugas que insistiam em desafia-la.

Vi nos seus olhos ternura, saudades e emoções.

Ficamos ali nos admirando. Era como se víssemos uma no lugar da outra... Eu jovem cheia de vida e ela já experiente e vivida.

E como num passe de magia, embarcamos juntas na nave do tempo. Nave que nos transportou há décadas atrás, época em que ela era a jovem cheia de encantos. A jovem que tinha a leveza nos pés, pois era a mais linda dançarina de um luxuoso cabaré..

Seu nome? Nora Lee... Nora me levou ao seu camarim... Aos poucos suas roupas de finas rendas, de cetim e pedrarias, uma a uma eram colocadas diante de mim... Pude ver com exclusividade o talento daquela diva. O talento de representar fizera dela uma excelente atriz. Ela dançava e representava com graça .Era como se estivesse diante de uma enorme plateia.

Fiquei ali sentada na primeira fila daquela plateia imaginaria. Diante de mim as luzes coloridas se igualavam ao brilho daquela estrela. Nora era a estrela que o tempo jamais apagou.

Suas músicas falavam dos amores, das suas conquistas e das suas desilusões. Canções do tempo em que ela vivia cercada de plumas, paetês, pedrarias, das sedas vindas da china e os mais caros perfumes do Oriente.

Sua voz, mesmo cansada, ainda mantinha a mesma sonoridade e chegava aos meus ouvidos como se fosse uma doce canção de ninar... Nora amou e foi amada, mas seus amores partiram e as luzes da ribalta se apagaram...

E a mesma nave que nos levou ao passado trouxe-nos de volta ao presente ... Voltamos ao mesmo lugar...E juntas continuamos ali olhando o mar.

9 comentários:

Márcio Silva disse...

Helena, amei este blog com esta postagem! Nossa uma bela história! Simplesmente... Demais! Beijos

Mauri Kappel disse...

Helena: Gostei. Pode-se ver personagens e cenas. Texto curto e objetivo. Bem escrito. Viaja no tempo e faz voltar. Diz para mim: o passado é importante, é a nosso história de vida, mas é preciso voltar ao hoje. Bjs. Mauri

Natalia Nuno disse...

Também viajo muito ao passado, tenho recordações de tempos felizes.
Quando comecei a ler-te d'algum modo, me pareceu até um encontro entre nós duas,e deu até para sonhar.
Voltar lá atras faz parte do nosso canminhar, somos passado presente e futuro, mas o passado é algo muito importante é a nossa própria história.
Por tudo isto gostei da tua históriua bem escrita...parabéns.Bjs

Seagull disse...

A vida vai traçando perfis que sao como espelhos...e sempre nos enxergaremos neles..mesmo que o tempo embace um pouco a nossa visão.Lindo vídeo e música.Te adoro minha flor linda...

helena de paula disse...

Marcio meu querido obrigado pela visita mas este blog e do meu querido amigo Renato,Mauri este elogio vindo de um escritor me deixa envaidecida,Natalia minha querida escritora,sim pensei em você sim...Cassio meu querido obrigado pelo carinho.E a todos que tentaram deixar um comentário Giselly,Ismael valeu a intenção Eu amo todos vocês...Obrigado.Um beijo a todos!

Eu e Meus Livros disse...

Cada conto de Helena de Paula, nos seduz com sua narração. Tudo que ela escreve tem um pitada forte de um amor que nos faz vivenciar seus contos com muita intensidade.

Toninhobira disse...

Parabens Helena texto perfeito e musica eterna.Linda inspiração nesta viagem que se faz necessaria.
Carinhoso abraço amiga.
Bjo.

artes e literatura disse...

Este é o tipo de viagem que fazendo acompanhada nunca esqueceremos! Muita emoção!!!! Beijos, Aninha

Jornal Bandeirantes News disse...

O que dizer de Helena de Paula, após nos dar a oportunidade de fazermos uma viagem onde podemos reviver o passado e ótimas lembranças? Helena, obrigado por nos proporcionar sonhos lindos e também por nos permitir de desfrutarmos de sua amizade.Abraços, e Sucesso amiga e nossa colaboradora.
Renato Rech