quarta-feira, 21 de março de 2012

A MOÇA DO LAGO

Helena de Paula
E-mail: mhelenap66@hotmail.com

E ele a viu dançar! Era um bailado lindo e sensual sob a luz do luar e das estrelas.
Ela era linda, cabelos enormes e cacheados que lhe caiam sobre os ombros como cascata... Ele se apaixonara perdidamente por ela, sabia, porém que dificilmente a teria nos braços.

A vida, na opinião dele, lhe pregara uma grande peça, por isso, nunca se aproximaria dela, somente a contemplaria a distância. Nascera diferente. Sua mãe percebera, assim que dera à luz e o teve nos braços. Notara que seu lindo bebe tinha síndrome de down. Mas ela o amava tanto que não se abalou nem um pouco, e como resultado desse amor incondicional, resolveu homenageá-lo dando-lhe o nome de Narciso, em referência ao belo deus grego, o deus da beleza.

Quando criança, Narciso achava que diferente eram os demais, mas ao crescer foi sentindo o peso da sua diferença. Sua mãe o cercava de carinhos, mimos e cuidados. A vida para eles transcorriam na mais absoluta calma, e eles só tinham um ao outro.
Ao perceber desde cedo que seu filho tinha o dom para música, resolveu presenteá-lo com um piano, e se surpreendeu, pois o menino em pouco tempo executava peças inteiras de Bach, Beethoven e outros, o que a deixava, deveras orgulhosa. Era diante do seu piano que Narciso passava maior parte do seu tempo, quase não saia, e era da sua janela que ele apreciava o imenso lago que se estendia diante dele. Divertia-se quando em uma determinada época do ano, os gansos selvagens, em revoada, vinham em busca de alimentos, deixando o lago branquinho.

Narciso cresceu tendo como companheira a mãe, a música e o lago, mas num dia de inverno quando a neve começava a cobrir tudo de branco sua mãe se foi deixando-o só e muito triste. Assim sua música calou. Entretanto o tempo passou e se encarregou de curar as feridas e foi numa noite cheia de estrelas que ela apareceu. A moça do lago... E ele a viu dançar num ritual que mais parecia uma reverência a lua e às estrelas.

Era divino, foi então que Narciso abriu o piano e novamente deixou que o som da sua melodia saísse e invadisse a noite, chegando aos ouvidos daquela que para ele, era tão bela. Uma deusa. Assim todas as noites em que ela vinha saudar a lua e as estrelas com sua dança sensual, ele, de sua janela a admirava. Até que numa noite, enquanto ela dançava, ele tocava sem parar, e exausto, adormeceu e só acordou quando sentiu uma mão macia e sedosa que o acariciava.

A princípio pensou que fosse um sonho, uma visão, mas ela docemente o conduziu, seus corpos se entrelaçaram e se amaram se completaram. Quando o dia amanheceu, Narciso tinha em seus braços, adormecida, a bela moça do lago... Mas o medo se apoderou dele ao pensar - Será que ao me ver à luz do dia não vai se decepcionar? E a linda jovem despertou com um sorriso enorme e tomando-o pelas mãos o agradeceu:

__ Obrigada por me fazer mulher... E me fazer tão feliz! Narciso emocionado perguntou:

__ Você não se importa por eu ser diferente? E ela, ainda com um sorriso respondeu;

__ Ah! É? .diferente. Nem percebi. E assim nas noites enluaradas, quando a brisa enchia o quarto com o aroma das flores de jasmim, de laranjeiras, aquele casal se completava, ela dançando para ele, e ele tocando para ela. E todas as barreiras iam sendo vencidas... Era o amor, simplesmente o amor em sua plenitude...

6 comentários:

Luciana Rocha disse...

Fantástico!

SonharColorido disse...

iryieneLindo minha querida...lindo e emocionante!!!

Helio Thompson disse...

Lindo!!! Assim pode ser o amor, ão diferente, e tão sublime. Parabéns pelo lindo texto, querida Helena.
Um beijo no seu coração!

Helio

Jornal Bandeirantes News disse...

Falar sobre o trabalho de Helena, principalmente este,Simplesmente Fantástico. Sou seu fã nº 1. Renato Rech

artes e literatura disse...

Emocionante e encantador! beijos, Aninha

Metamorfose Ambulante disse...

Que sentimento puro de tão belo amor transformado em palavras que emocionam ao imaginar cenas contidas no texto...
Você me fez transportar para o lago, bailar ao som de Narciso! Maravilha amiga! Beijos
Sônia Leão Hallak